sex. dez 6th, 2019

Programa Teia de Sustentabilidade é lançado na comarca de Mirinzal

O fechamento do “lixão” do município de Mirinzal é um dos desafios assumidos pelo Programa Teia de Sustentabilidade, lançado na comarca, na última sexta-feira (30), durante audiência pública realizada no salão da Igreja Batista. Mais de 200 pessoas participaram do evento.

A Teia de Sustentabilidade de Mirinzal terá o mesmo formato da Teia de Itapecuru-Mirim, que tem como propostas: o Projeto “Lixo Zero”; a implantação da Coleta Seletiva Solidária e Ecopontos; efetivação da coleta de resíduos sólidos; a valorização dos resíduos; a criação e fortalecimento da Cooperativa de Catadores Recicláveis e a valorização dos catadores de materiais recicláveis; a educação ambiental; a destinação ambientalmente adequada dos resíduos sólidos urbanos.

O presidente da Comissão Gestora do Plano de Logística Sustentável do TJMA, desembargador Jorge Rachid, parabenizou a população pela participação na audiência, demonstrando o interesse e a preocupação com o meio ambiente.

“A sustentabilidade é um compromisso de todos e é isso que essa audiência pública demonstra com a participação de representantes de vários segmentos”, frisou, citando a parceria com o Ministério Público, por meio da 2ª Promotoria de Justiça de Itapecuru-Mirim e Centro de Apoio Operacional de Meio Ambiente, Urbanismo e Patrimônio Cultural do Ministério Público do Estado do Maranhão, além da Vara de Interesses Difusos da Comarca da Grande Ilha.

A juíza Mara Pessoa, diretora do Fórum da comarca de Mirinzal, destacou a existência de duas ações propostas pelo Ministério Público, referentes ao lixão da cidade. Ela observou que o programa da Teia é uma forma de amenizar a situação enfrentada pela população local, ao reunir órgãos públicos, sociedade civil e iniciativa privada, com os mesmos objetivos de proteger e recuperar o meio ambiente.

A coordenadora da Teia de Sustentabilidade em Itapecuru-Mirim, a magistrada Mirella Freitas (titular da 2ª Vara de Itapecuru), explanou sobre as experiências e ações já implantadas na comarca, a exemplo da implantação da coleta seletiva nas residências e da mobilização nas escolas por meio da educação ambiental, tendo como resultado a coleta de 8 toneladas de resíduos sólidos.

Os magistrados Douglas da Guia (diretor do Fórum de Cururupu) e Alistelman Filho (diretor do Fórum de Bacuri) reforçaram a necessidade de medidas socioambientais de forma coletiva, sinalizando a implantação da Teia de Sustentabilidade nas comarcas em que trabalham.

O presidente da Câmara, vereador Dirceu Ribeiro, anunciou, durante a audiência, a aprovação de um projeto de Lei de Coleta Seletiva pelo Legislativo Municipal.

A primeira-dama, Renize Barbosa, e o secretário de Meio Ambiente e Turismo, Lusivaldo Sá, evidenciaram as possíveis melhorias trazidas pelo trabalho em conjunto e a aproximação com o Poder Judiciário.

LIXO ZERO – A comunidade Quilombola Graça de Deus, distante 11km do Centro da cidade, que possui cerca de 40 famílias, será o local onde funcionará o projeto-piloto “Lixo Zero”, que consiste na destinação ambientalmente adequada de todo resíduo produzido no local. Os moradores também serão sensibilizados para que a produção dos resíduos seja reduzida.

Para o líder comunitário, Inácio Ribeiro, o aprendizado com o tratamento dos resíduos é uma forma de agregar mais conhecimento e geração de renda para as famílias quilombolas e a sociedade de uma forma geral.

O evento contou, ainda, com a presença do secretário Municipal de Educação, Willian Costa, do representante da OAB, em Mirinzal, Armstron Lemos, e do tenente da Polícia Militar, Marcos Correia.